Prefeitura Municipal de Ibirapuitã-RS

NOTÍCIA

Setembro Amarelo: prevenção ao suicídio é abordada na rede municipal de ensino de Ibirapuitã

No mês de setembro a Secretaria de Educação, Cultura, Desporto e Turismo de Ibirapuitã através de sua psicóloga, Cláudia Della Méa, estiveram abordando sobre a campanha de prevenção ao suicídio, Setembro amarelo na rede municipal de ensino. 
Inicialmente nas escolas Leonel de Moura Brizola, Jordana Muniz e no Centro de Educação Especial, aos alunos e professores, foram disponibilizados folders informativos e também um canal de comunicação diferenciado, uma urna para manifestações anônimas. 
A Psicóloga explica que qualquer pessoa pode chegar até os profissionais de saúde, amigos, familiares e pedir ajuda, porém muitos podem se sentir amedrontados, envergonhados, receosos das responsabilidades, e como consequência acaba não se manifestando sobre. Por isso, ter mais um local para pedir ajuda vêm de encontro ao objetivo da campanha, sendo necessário falar sobre seu sofrimento. 
Através do canal de comunicação diferenciado, os alunos receberam orientações sobre o reconhecimento de pessoas que estivessem passando por transtorno de doença mental, e de indícios de grande sofrimento com ideia suicídio, para identificar, escrever o nome e colocar na urna de forma anônima. Após isso, a equipe da SMECED irá verificar e dar todo o suporte com apoio da Secretaria de Assistência Social, que, caso necessário, realizará visita domiciliar. 
Na oportunidade foram distribuídos laços amarelos, símbolo da campanha, para que todos pudessem usar e repassar as informações obtidas. 
Cláudia acredita que oportunizar espaços de acolhimento e troca de informações, sobre temas tão delicados como suicídio, proporciona apoio para quem escuta e está enfrentando alguma dificuldade, por saber que não estão sozinhos. “Os jovens estão em uma faixa etária de risco, vulneráveis, por todas as transformações que precisam passar, e nós adultos, necessitamos oferecer espaços como este de conscientização, a desinformação e preconceito podem levar ao isolamento e tornar o problema mais grave” enfatizou. 
Com essa preocupação, desde o início do ano a rede municipal de ensino tem proporcionado atividades de valorização a vida, como grupos que tratam sobre prevenção ao uso de drogas, sexualidade, encontro da família, projetos que tem como objetivo respeitar as diferenças, entre outros. 
Setembro é o mês que nos dedicamos a falar mais abertamente, mas todos os dias, cada um de nós pode fazer a sua parte. Simples frases como “estou aqui para ajudar”, “percebo que não está bem”, “eu estou disponível para você”, podem fazer a diferença, você também pode auxiliar alguém a buscar ajuda!

Shaiane Goulart - ASCOM 
comunicacao@ibirapuita.rs.gov.br