Prefeitura Municipal de Ibirapuitã-RS

NOTÍCIA

APAE Ibirapuitã deve ser aberta em 2021

Estrutura vai atender portadores de deficiência com equipe multidisciplinar. Um projeto que deve proporcionar mais qualidade de vida aos portadores de deficiência começa a ganhar forma em Ibirapuitã. O município recebeu na manhã desta segunda-feira, 21, a direção da Federação das APAEs no Rio Grande do Sul, através do presidente Afonso Tochetto, e do vice, Claudio Rogerio da Rosa Cruz. O convite, foi arquitetado pelo jornalista Eder Calegari. Eles foram recebidos no Gabinete, pelo prefeito Rosemar Hentges, pelo prefeito eleito, José Provenci e pelo vice, Jaime Martovicz. Os vereadores José Remi Nacimento e Fermino Gomes acompanharam a recepção.

A direção explicou os requisitos mínimos para abertura da instituição e pontuou investimentos que ainda precisam ser feitos para contemplar o funcionamento pleno das atividades. A estrutura ao lado da Escola Municipal Leonel Brizola, antiga Creche, será adaptada e ampliada para receber a APAE. A área verde próxima será incorporada para atividades motoras e de recreação. Serviços de equoterapia, método terapêutico que utiliza o cavalo, será prestado em parceria com entidades tradicionalistas. A APAE deve contar ainda com profissionais de educação física, nutricionista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico, dentista, assistente social, professores, voluntários, estagiários, equipes de apoio e outros. Após sua instituição, a unidade integrará a rede APAE Brasil.
“As APAEs se mantém com doações da comunidade, recursos do Estado, município e do governo Federal além de convênios com instituições parceiras e emendas parlamentares. Ibirapuitã já está com a estrutura quase pronta, restando apenas adaptá-la, constituir a associação, o estatuto e o projeto técnico. Em janeiro faremos nova visita para avançar nesta questão técnica”, explicou o presidente Tochetto.
O prefeito eleito, Provenci, disse que a prioridade é qualificar o atendimento a esta parcela da população, sem que isso represente oneração aos cofres públicos. “Sabemos da qualidade e 2seriedade dos serviços das APAEs e o quanto transformam a vida dos seus alunos e familiares. É um serviço que precisamos ter em nosso município e que cidades vizinhas também poderão usufruir”, pontuou.

O jornalista Eder comentou da ideia. “Surgiu do conhecimento das atividades através das reportagens que eu fazia e ia conhecendo cada vez mais o pessoal das APAEs. É um trabalho lindo e de excelência. Há algum tempo eu já tinha provocado vereadores mas, sem sucesso. Agora, em férias, consegui tomar frente. Eu acredito sim que a ideia é viável, independentemente de partido político, esta é uma causa maior. Precisamos deixar nossa marca no mundo, que ela seja então para o bem, para o coletivo e para quem precisa”.

Após a reunião, foi realizada uma visita ao futuro prédio da APAE em Ibirapuitã, guiada pela secretária municipal de Educação, Adriana Dalbosco, e pela coordenadora pedagógica Vanderleia Nunes Cardoso. Além delas, já são voluntários do projeto a engenheira civil Regina Schena, que dará suporte técnico, o jornalista Eder Calegari, que prestará assessoria, e o gerente do Sicredi, André Micheletto que ajudará na captação de recursos para adequação do prédio.
A prefeitura já tem uma relação com cerca de 40 nomes de pessoas aptas a receber o atendimento e uma lista de interessados será elaborada pela coordenação pedagógica. No Estado, existem atualmente 202 APAEs que atendem mais de 15 mil pessoas diretamente.